Aborto

As vezes penso o que faria se eu tivesse no futuro um (a) filho (a) doente ou noutros casos. Não me entendam mal até ouvirem a minha justificação.

Há doenças que impossibilita da pessoa andar, falar, movimentar-se só para comer etc, são como estátuas e é nesse caso que abortaria porque é como criar uma porco para a matança. Alimentas-o, ele nunca interage contigo, cuidas desse ser para o resto da vida e pode vir a morrer mais cedo ou se não morrer e os pais falecerem quem cuidaria? Ficaria nas mãos de quem?. Para além de ser totalmente dependente dos seus responsáveis será que esse ser encontraria felicidade sem normalidade, sem ir a escola, sem amigos, sem conhecer a juventude, saber viver?

Entretanto nos casos de gravidez na adolescência é muito polémico, acho que é muito difícil porque é uma criança a cuidar de outra sem trabalho, sem crescimento, sem conhecimento porém há os orfanatos ou casais que não podem ter filhos que adoptariam para ajudar a jovem mas principalmente para constituir família. Ai já há uma solução.

Talvez no caso da doença eu tenha sido insensível porque não sei o que é estar nessa situação mas como já me perguntaram essa seria a minha resposta, era o único caso que acho “justificável”.

Vocês já pensaram sobre isso? o que acham? Let me know.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s