A escola perante uma agressão física

Carrego esta mágoa há algum tempo, é algo que marcou a minha vida e logo no dia dos meus 18 anos. Acho que as pessoas de fora e até o agressor não têm noção do quanto uma acção pode danificar o outro indivíduo.

A razão de ter deixado Évora foi porque uma funcionária racista agrediu-me, admitiu na presença da minha mãe, da directora da escola e não fez nada. Havia câmeras e não fizeram nada. Ainda não consigo falar sobre isso sem chorar, sem ter raiva, sem ter a garganta entalada. Todos os professores acreditaram nela, todos os alunos acreditaram nela, a polícia acreditou nela menos em mim com provas. A minha directora de turma apenas disse-me para calar-me, só isso. Senti-me tão rebaixada, sem voz, humilhada. Entretanto descobri quem eram os meus amigos e estou grata por ainda estarem comigo.

O quanto já sofri de racismo naquela cidade é inesquecível e o pior deles foi agressão, é algo que ainda estou tentando cicatrizar mas levará anos como as outras. O conselho que posso dar é não responder com violência, é nem se quer responder porque são gente com QI baixo, ignorantes. Não estou a dizer para não lutar pelos seus direitos mas para não descer ao nível deles.

Évora danificou-me, Gabriel Pereira danificou-me.

Anúncios

2 Replies to “A escola perante uma agressão física”

  1. Querida Tais, não consigo imaginar o que você deve ter sentido durante esses tempos. Espero, de coração, e torço muito para que tudo o que tenha passado na vida, seja ruim ou bom, que tudo isso te traga um sentimento de “Eu aguentei, eu sou forte e eu vou provar que eu consigo”. Porque, acredite, você foi muito forte perante a tudo isso que aconteceu. Passei por mágoas, mas devo dizer que não foram tão grave quanto o que teve que aguentar, mas hoje eu olho para trás e sei que aquilo fez de mim uma pessoa com voz, com força e com perseverança. Eu desejo a você muitas graças e bençãos, que seu coração nunca se enfraqueça com as atitudes egoístas do mundo. Parabéns pelo blog e pela sinceridade. Caso queira desabafar, pode me procurar.
    Um beijo,
    Alice Maia.

    1. eu acho que as mágoas tornam-me mais forte por isso que partilho algumas delas aqui no blog para ajudar alguém a ver de outra forma as coisas e erguer-se. Obrigada pelo carinho Alice, já fizeste o meu dia 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s